O que abre e fecha no feriado, 9 de julho?

9-de-julho-feriado-o-que-abre-compre-bens-imoveis-2Finalmente o Feriado da Revolução Constitucionalista chegou, e você sabe o que ficará aberto ou fechado? Nós listamos alguns lugares de utilidade geral para que você esteja bem informado e tenha a oportunidade de curtir seu feriado tranquilamente.

- Agências Bancárias: Não haverá atendimento nas agências do Estado de São Paulo. Quem precisar utilizar bancos, poderá fazê-lo na segunda, que funcionará normalmente.

- Correios: As agências funcionarão em regime de plantão (só abrirão as agências que abrem nos domingos e feriados). O funcionamento pode ser suspenso por conveniência, demanda de serviços ou garantia de segurança. Conferir no site dos Correios o horário de funcionamento e agências que estarão ativas.

Abastecimento: Os mercados municipais funcionarão nos seguintes horários: Kinjo Yamato, das 3 às 13h; Paulistano (Central), das 6 às 18h; Central Leste e Vila Formosa, das 7 às 13h; Pirituba, das 7 às 14h; Ipiranga, Sapopemba, Tucuruvi, Penha e Teotônio Vilela, das 8 às 13h; Guaianases, das 8h30 às 13h. Não estarão abertos os da: Lapa, Pinheiros, Santo Amaro e São Miguel. Na segunda-feira, os mercados abrirão normalmente em locais e horários habituais.

Os sacolões terão os seguintes horários no feriado: Jaguaré, das 6h30 às 13h; Brigadeiro, Butantã, Jaraguá e João Moura, das 7 às 13h; Bela Vista, City Jaraguá e Rio Pequeno, das 7 às 14h; Avanhandava e Piraporinha, das 7 às 14h30; Estrada do Sabão e Freguesia do Ó, das 7 às 15h; Lapa, das 8 às 13h; e Cidade Tiradentes, das 8 às 15h; COHAB Adventista, Santo Amaro e São Miguel não atenderão. Na segunda-feira, os sacolões abrirão normalmente em locais e horários habituais.

As feiras livres funcionarão no feriado nos locais e horários habituais. Na segunda-feira (8) não há feiras livres.

Assistência Social: Vão funcionar nos dias 6, 7, 8 e 9 (feriado) os serviços de emergência e acolhida que são oferecidos 24 horas, sem interrupção: Serviços de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (Abrigos), Centros de Acolhida (antigos albergues) e a Central de Atendimento e de Emergência – 156

Não abrirão: Loja Social, Centro de Referência de Assistência Social, Coordenadoria de Assistência Social e Centro de Referência Especializado de Assistência Social.

Cultura

No sábado, domingo, segunda-feira e terça-feira do feriado, os equipamentos da Secretaria Municipal de Cultura funcionarão nos seguintes horários:
Arquivo Histórico Municipal – aberto no dia 6, das 9h às 17h.
Beco do Pinto – aberto das 9h às 17h.
Bibliotecas de Bairro – abertas nos dias 6 e 7.
Biblioteca Mário de Andrade – nos dias 6 e 8, das 10h às 17h
Bibliotecas Monteiro Lobato, Álvares de Azevedo, Cora Coralina, PE. José de Anchieta, Raul Bopp, Viriato Correa e Paulo Setubal – abertas nos dias 6 e 7.
Biblioteca Pública Circulante (Mário de Andrade) – fechada no dia 08 (para realização de inventário) e 09.
Bosques de Leitura – abertos nos dias 6 e 7.
Capela do Morumbi – aberta das 9h às 17h.
Casa da Imagem (antiga Casa nº 01) – aberta das 9h às 17h.
Casa do Bandeirante – fechada – (em reforma).
Casa do Grito – aberta das 9h às 17h.
Casa Modernista – aberta das 9h às 17h.
Casa do Sertanista – aberta das 9h às 17h.
Casa do Tatuapé – aberta das 9h às 17h.
Centro Cultural São Paulo – aberto nos dias 6, 7 e 9 com programação normal. No dia 8 (segunda-feira) abrirá só a parte dos jardins, sem nenhuma atividade.
Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso – aberto no dia 6 das 10h às 20h. Nos dias 7 e 9 abrirá de 10h às 18h.
Centro Cultural da Penha – aberto nos dias 6, 7 e 9.
Galeria Olido – aberta nos dias 6, 7 e 9.
Hemeroteca – fechada todos os dias.
Monumento à Independência (Capela Imperial) – aberto das 9h às 17h.
Ônibus bibliotecas – funcionarão normalmente nos dias 6, 7 e 9.
Pavilhão das Culturas Brasileiras – aberto das 9h às 17h.
Ponto de Leitura Piqueri – aberto nos dias 6 e 7.
Sítio da Ressaca – aberto das 9h às 17h.
Sitio Morrinhos – aberto das 9h às 17h.
Solar da Marquesa de Santos – aberto das 9h às 17h.
Teatro Alfredo Mesquita – aberto nos dias 6 e 7.
Teatro Artur Azevedo – fechado (em reforma).
Teatro Cacilda Becker – aberto nos dias 6 e 7.
Teatro Décio de Almeida Prado – aberto nos dias 6 e 7.
Teatro Flávio Império – fechado (em reforma).
Teatro João Caetano – aberto nos dias 6 e 7.
Teatro Martins Penna – aberto nos dias 6 e 7.
Teatro Municipal – aberto para visitas monitoradas no dia 6, das 10h às 17h, e no dia 9 das 10h às 18h30. Haverá espetáculo do Balé da Ccidade no dia 6 às 20h e no dia 7 às 11h e 18h.
Teatro Paulo Eiró – fechado (em reforma).
Teatro Zanoni Ferrite – aberto nos dias 6 e 7.
Obs: Todas as Casas Históricas, Galeria Olido e os Centros Culturais não funcionam às segundas-feiras.

Educação: Nas escolas municipais, os alunos não terão aulas. As mesmas voltarão apenas na quarta-feira.

Esportes: Os clubes da Cidade abrirão no sábado e domingo e no feriado, podendo ser utilizado apenas para atividades esportivas. Na segunda feira, não estará aberto.

Saúde: OS Hospitais e Prontos-Socorros atenderão o dia todo. Apenas fecharão no feriado as Unidades Básicas de Saúde (UBS), AMAs Especialidades e Ambulatórios de Especialidades, e voltarão apenas na quarta feira.

As 120 AMAs tradicionais abrem de segunda-feira a sábado, inclusive no dia 9 de julho, das 7h às 19h. As AMAs que funcionam 24 horas abrem todos os dias, sem interrupções.

Subprefeituras: Parará na sexta feira e voltarão a funcionar apenas na quarta feira.

Trabalho

As unidades do Centro de Apoio ao Trabalho e do Banco São Paulo Confia não funcionarão nos dias 8 e 9 e voltarão a atender na quarta-feira (10) no horário habitual.

Verde e Meio Ambiente

Os Parques Municipais abrirão normalmente com a exceção do Parque da Luz, que fecha às segundas-feiras.

Entenda um pouco sobre o feriado:

O feriado 9 de julho foi decretado no Projeto de Lei nº 710/1995, do deputado9-de-julho-feriado-o-que-abre-compre-bens-imoveis estadual Guilherme Gianetti. Aprovado pela Assembleia Legislativa, o projeto virou Lei Estadual nº 9.497, de 5 de março de 1997, sancionada pelo então governador Mário Covas. E então, desde 1997, o dia passou a ser feriado civil no Estado de São Paulo.

Trata-se de uma celebração em memória ao dia que os paulistas resolveram lutar pelo regime democrático no País e pegaram em armas para fazê-lo,  desencadeando a partir dai, a Revolução Constitucionalista de 1932.

Categoria: Bem Estar

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*